Fabio Maldonado representante sorocabano no MMA

Por Douglas Roque 



O MMA é o esporte que mais cresce no Brasil, assim como no futebol o país também está entre as principais potências do mundo da luta. O UFC, Ultimate Fighter Championship, é maior evento de Mixed Martial Arts. Criado pela família Graice nos anos 90, se tornou a maior febre mundialmente, no começo da década de 2000 quando foi comprado pelos irmãos Fertitta. O Brasil é um dos grandes responsável pela globalização do esporte, por causa dos feitos conquistados atletas brasileiros ao longo dos anos, lutadores como; Wanderlei Silva, os Irmãos Nogueira, Marco Rua, Royce Graice, Anderson Silva, fizeram o esporte ter outra identidade, que antes era vista como vale tudo, e ao decorrer do tempo passou a ter regras e fiscalizações mais regidas. A cidade Sorocaba também tem um representando de peso no MMA, o caipira de aço Fabio Maldonado.
Fabio Maldonado começou no mundo das artes marciais aos 14 anos. Seu primeiro contato foi com o Karate, mas acabou não se adaptando ao estilo de luta da modalidade, por ser uma arte marcial que envolve uma mescla de socos e chutes. Ainda aos 14 anos Maldonado conheceu o Boxe, esporte que seria o ponta pé inicial da sua carreira, nos primeiros anos ele praticava sem muita frequência, pois o trabalho com o pai não permitida dedicar-se cem por cento as lutas. “Posso dizer que o treinamento sério começou a partir de 1997, com o professor Lucas França, e 4 meses depois eu estreie nos jogos abertos do interior em Bragança paulista” diz Maldonado.
O caipira de aço lutou por 4 anos no Boxe amador, colecionando um cartel invejável com 22 vitória em 22 lutas, sendo 21 por nocautes. Ele fez sua estreia no MMA em 2000, contra Robson Parazinho, vencendo por Nocaute no primeiro round. Ao passar dos anos sua carreira foi crescendo cada vez mais, e seu nome foi ganhando destaque nos eventos nacionais e internacionais. No anos de 2010 Maldonado finalmente faz sua primeira luta, no maior evento de MMA do Mundo, o UFC, enfrentando e nocauteado, o inglês James McSweeney. Depois do seu triunfo na estreia, veio 2 derrotas polêmicas para o américo Kyle Kingsbury, e o croata Igor Pokrajac, sendo que o resultado da luta contra Pokrajac, foi questionado pelo presidente Dana White.
Vindo de duas derrotas seguidas e pressionado pela organização, Fabio Maldonado foi escalado para enfrentar o compatriota Glover Teixeira no UFC 153. Essa luta foi um marco na carreira do sorocabano, o resultado infelizmente foi negativo, mas nessa luta ele mostrou sua resistência e seu coração de lutador, ao ser brutalmente castigo por 2 rounds e não desistir do combate, esse feito impressionou até os fãs de MMA fora do Brasil. Depois disto seus resultados se alternavam entre vitórias e derrotas, até que em 2015, por vir de 2 revés, ele foi cortado do UFC.
Alguns meses depois da sua saída do UFC, Maldonado foi escalado pra enfrentar uma lenda do esporte, considerado por muitos o maior atleta de MMA de todos os tempos, o russo Fedor Emilianenko. Os comentaristas esportivos e as bolsas de aposta devam como vitória certa do russo, mas história da luta surpreendeu muitos fantásticos do MMA, num resultado extremamente polêmico, deram a vitória a Fedor, mas muitos especialistas e inclusive grandes lutadores viram a vitória do brasileiro.
Fabio Maldonado diz que suas inspirações vieram das telas do cinema com os filmes de Rock Balboa, e de seu falecido pai, Tadeu Maldonado, “meu pai sempre foi meu apoiador”, Diz ele. Com a chegada das novas gerações Maldonado não vê com bons olhos o modo de treinamento dessa nova garotada. “A nova geração não tem uma identidade, o cara pode treinar todas as modalidades, mas ele precisa se destacar e se identificar em uma”.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto E o gol?

Como os deficientes visuais jogam futebol?

Tênis de mesa o esporte criado por ingleses, mas adorado por todos