Os Riscos do corte de peso para os lutadores

Por Douglas Roque


Para os fãs e leigos do mundo das lutas, o combate realmente começa a partir do momento em que a grade do octógono é fechada, ou o congo do ringue soa, mas para os lutadores, a luta já começou há alguém tempo. Quem pratica uma modalidade de luta, ou só acompanha os eventos, sabe que existe categorias de peso para lutadores. Desse modo todas as lutas são com atletas do mesmo nível de peso, e consequentemente se torna um combate mais justo. Mas o que acontece na maioria das vezes, é que para chegar ao peso da categoria o lutador usa um recurso, perigoso e ariscado, a perda de peso por desidratação.
O processo ocorre desse modo, o atleta na semana da luta está pesando mais ou menos de 8 há 10 quilos, além do limite da categoria, e para perder esses quilos ele entra em processo de desidratação corporal, o lutador não bebe mais nenhum liquido, e muitas vezes faz recurso de saunas ou atividades físicas, que possam acelerar o processo de perda de liquido. O problema é que cada vez mais muitos lutadores estão chegando em semana de lutas com muitos pesos para perder, em pouco tempo, isso traz um grande risco para a saúde dos atletas.
Em 2013 o lutador brasileiro Leandro de Souza, desmaiou minutos antes da pesagem, para o Shooto Brasil, um dos principais eventos de MMA nacional, a equipe do lutador disse que seu atleta estava em processo de corte de peso. Neste ano de 2017, um lutador de Muay Thai, foi encontrado morte. Jordan Coe, era escocês e estava na Tailândia para um evento de Muay Thai que aconteceria na mesma semana, a autópsia do corpo do atleta mostrou que ele entrou em choque, devido à desidratação que vinha tendo. Até mesmo um dos maiores atletas de MMA do Mundo, o canadense George St-Pierre, criticou a politica de corte de peso adotada pelos lutadores. “Não sou fã do corte de peso. Acho que isso precisa ser mudado, por que um dia alguém vai morrer, e isso vai afetar todos nós”. Disse o canadense.

Em maio deste ano, a Comissão Atlética do Estado da Califórnia (CSAC) aprovou um pacote de 10 pontos contra o corte de peso, visando em primeiro lugar à integridade física dos atletas, as propostas passarão a ser validas a partir do mês de junho. Um dos principais tópicos é a abertura de quatro classes de peso adicionais. Outro tópico que vale ressaltar, é uma segunda pesagem para aqueles atletas que não bateram o peso no dia da pesagem oficial. Para o lutador profissional de MMA, e ex-atleta do UFC, Fabio Maldonado, essa é uma medida super positiva. “É bem melhor, por que você, for um lutador que tomou um remédio, e não pode perder peso o suficiente, será muito melhor para ele, e para a organização”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto E o gol?

Tênis de mesa o esporte criado por ingleses, mas adorado por todos

Como os deficientes visuais jogam futebol?